quarta-feira, 4 de agosto de 2010

“CQC” desembolsa R$ 100 mil por ter chamado Sexy Dolls de prostitutas


O grupo não existe mais, mas as ex-integrantes do grupo Sexy Dolls acabam de embolsar R$ 100 mil. Sabring Boing Boing, Júlia Paes e Carol Miranda entraram com processo em contra o “CQC” depois do apresentador Marcelo Tas anunciar uma reportagem sobre o grupo e chamar as garotas de prostitutas.

Logo depois de perceber o erro, o âncora do humorístico-jornalístico tentou se corrigir e disse que elas eram atrizes de filmes pornográficos – o que era verdade nos casos de Carol e Júlia.

De acordo com a coluna “Zapping”, do jornal “Agora São Paulo”, o grupo teria pedido R$ 500 mil, mas a decisão foi para elas levarem apenas R$ 100 mil.

Recentemente a atriz pornô Pamela Butt venceu uma ação contra o programa. A moça também foi chamada de garota de programa.

Fonte: Chiado/Abril

Mundo CQC: Uma perguntinha: o que seria mais ofensivo? Ser chamada de prostituta ou ser considerada cantora? Fica a dica!!! E o grupo musical é tão bom, que nem existe mais. Porque será, hein?

Um comentário:

Nêssa disse...

É simplesmente ridículo que mulheres que são capazes de fazerem filmes pornôs se achem ofendidas por serem chamadas de prostitutas. Afinal, ser atriz pornô não é fazer sexo por dinheiro? Então dá no mesmo né?