sexta-feira, 18 de março de 2011

Custe o que custar

Escrevi o texto desta sexta feira em defesa aos nossos CQCistas. Ok, eu explico porque.. Essa semana o programa iniciou sua temporada 2011, sendo assim, surgiram textos e debates sobre o programa de segunda feira. O blog do Mauricio Stycer apresentou um texto comentando o programa. Porém, em grande parte do texto, ele critica os quadros, o horário, e algumas atitudes tomadas no decorrer do programa.

Para começar, atrasou sua estreia em quase 20 minutos à espera do final de “Insensato Coração” na Globo. Como de hábito, Danilo Gentili fez de tudo para ser enxotado por um segurança, em Brasília. Rafinha Bastos e Marco Luque abusaram das piadas grosseiras, como sempre. E Oscar Filho, no papel de “jornalista justiceiro”, de tanto insistir, conseguiu ser agredido por um personagem da sua matéria.- Afirmou Mauricio Stycer em seu blog.

É claro que todos ficamos descontentes com esse atraso, causado pela disputa do IBOPE. Isso acaba sendo um desrespeito com o telespectador, mas temos que lidar com isso, pois todos querem a audiência pós novela da Globo. TODOS, inclusive a própria Globo.
Vamos partir para o assunto Danilo Gentili.. acho estranho alguém provocar um segurança de um local onde se quer entrar. A princípio, a intervenção do segurança me pareceu mais "combinada'' do que forçada.
Concordo quando ele diz que Rafinha e Marco Luque abusaram das piadas grosseiras. Se o programa é visto pela maioria como detentor de um humor inteligente, não se pode cometer grosserias, e falta de respeito com as pessoas de tal forma. Nesse ponto, concordo com o Mauricio, pois essas atitudes, acabam manchando a imagem de um programa jornalístico e inteligente.
Vamos ao assunto Oscar Filho: Qual o problema ele ser um "jornalista justiceiro" num país onde os verdadeiros justiceiros (que deveriam ser justiceiros) estão nadando no nosso dinheiro, pouco ligando para as condições de vida da população? O Oscar Filho, assim como o Marcio Canuto na Globo, por exemplo, são jornalistas que mostram ao povo a situação precária em que se encontram diversas regiões da cidade e do país, mostrando toda a corrupção existente por trás de todo esse sistema político. Quando a televisão vai lá e mostra esses caras pra todo o país, citando nomes e instituições, aí sim é que a coisa se resolve. Então os poucos que resolvem alguma coisa no país devem ser chamados IRONICAMENTE de JUSTICEIROS? Por que?
E se ele foi agredido, é porque pessoas ignorantes e imbecis acabaram tomando atitudes erradas porque perceberam que suas palhaçadas foram descobertas e seriam reveladas. Como se sentiram ofendidas, essas pessoas, ignorantes, partiram para a agressão. O repórter e produtor foram agredidos porque incomodaram.. é sempre assim. Mas ele incomodaram com a verdade, o que é pior.
Já com relação ao fato de o programa ter bajulado o Ronaldo, não vejo problema nisso, pois o cara merece por tudo o que fez no futebol e pelas alegrias que proporcionou ao público que gosta de ver um belo espetáculo.

O nome do programa é "Custe o Que Custar" e tem a ideia de mostrar ao povo que nós podemos correr atrás dos nossos direitos, basta querer. É claro que um programa de televisão tem maiores influências na solução de determinados problemas, mas a população pode e deve lutar por reivindações, claro, sempre estando em dia com seus deveres.

Não sou contra quem não gosta do programa, só acho que se eles lutam pra resolver alguma coisa no país, mesmo que mínima, isso deve ser respeitado, pois é o que muitos de nós, deveríamos fazer.

Quem quiser acessar o blog do Mauricio e acompanhar o texto dele, segue o link: http://migre.me/44pcE

Um comentário:

A wild blumen disse...

Qualquer cobrança em cima de desocupados e arbitrários gera repressão, é o que aconteceu com o CQC.
Agora uma questão: como mando sugestões para o TOP5?