quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

No adeus de Iozzi, Tas cutuca ex-CQCs: 'Não fale mal para aparecer'

Reprodução/Band

Durante a despedida de Monica Iozzi do CQC, na noite desta segunda-feira (23), o apresentador Marcelo Tas cutucou ex-integrantes que saíram fazendo críticas ao programa da Band.

"Eu espero que você não saia falando mal do CQC para aparecer na mídia, como algumas pessoas fazem e que ficam eternamente um ex-CQC. Você não tem direito de ser uma ex-CQC porque é uma garota de muito talento", alfinetou Tas no programa, que não poupou elogios à agora ex-colega de elenco.

Em seguida, Monica Iozzi agradeceu a Rafael Cortez, ex-integrante do CQC que criticou o programa após a saída. "Sempre me apoiou pra caramba, amo muito", declarou a humorista.

Rafael Cortez, que deixou o CQC em 2012, criticou a linha editorial do humorístico no programa Provocações, da Cultura. "O CQC da Argentina é muito mais politizado do que o nosso. A gente teve que se submeter a essa coisa de cobrir celebridades, de falar com pessoas públicas, de ir a festas, porque o nosso público exige isso", afirmou o Cortez, atualmente na geladeira da Record.

Ao sair do CQC após a piada com a cantora Wanessa Camargo, em 2011, Rafinha Bastos comentou o que achava do programa da Band no Roda Viva, da Cultura. "Virou um programa de bundão. E não estou falando mal dos meus amigos. O CQC não brinca mais como brincava", disparou.

Marcelo Tas retrucou no Twitter: "Por que ao invés de assistir e julgar o CQC, esse rapaz não cuida do programa dele que vive às traças e traços?", provocou, falando do Saturday Night Live, programa de Bastos que fracassou na Rede TV!.

Integrante do CQC desde 2009, quando ganhou um concurso para escolher o novo repórter, Monica Iozzi deixa o programa para se dedicar à carreira de atriz. No lugar dela, entrarão dois novos repórteres em 2014.

Fonte: Notícias da TV

Um comentário:

Copa Cidade Sol 2011 disse...

Eu penso que o CQC é que é lembrado como o programa que era do Rafinha. Não o vejo como um "ex-CQC". Se tiver que apostar em quem terá a vida pública mais longa, aposto em Rafinha Bastos.